..

Adapar de Santa Helena constata foco de raiva em município vizinho

Adapar de Santa Helena constata foco de raiva em município vizinho

 

 

Da Redação/Rgl

 

Fiscais da unidade da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná, Adapar, de Santa Helena, constataram um caso de raiva em um equino, em propriedade rural do Município de São José das Palmeiras. De acordo com a veterinária da unidade da Adapar local, Raquel Maia, o animal apresentou comportamento agressivo e em seguida veio a óbito.

 

O produtor chamou um veterinário, que fez e necropsia do animal, colheu o cérebro e medula para exame laboratorial, quando houve a suspeita da doença. Neste caso, é obrigatória a comunicação a autoridade de saúde animal, na região, a comunicação é feita a Adapar de Santa Helena, que confirmou a suspeita da raiva.

A Raiva é uma doença de presença global, relatada desde a antiguidade, que pode acometer todos os mamíferos, inclusive o homem. Trata-se de uma doença aguda, letal e que promove encefalomielite progressiva. É uma zoonose de extrema relevância, portanto sua ocorrência é de notificação compulsória para os médicos veterinários.

O vírus da raiva possui como reservatórios os morcegos, gambás, lobos e raposas, entre outras espécies. A principal forma de transmissão do vírus aos equídeos ocorre por meio de mordidas de animais silvestres. A doença pode assumir a forma agressiva ou silenciosa, sendo esta última a mais frequente nesta espécie.

O vírus se replica inicialmente nas células musculares, se movimentando até o sistema nervoso central, atingindo a medula e o cérebro. Devido ao fato de poderem se replicar em qualquer parte do sistema nervoso, os sinais clínicos são muito variáveis e dependentes do local acometido. Geralmente o período de incubação é de, em média, 12 dias, com morte dos animais cerca de 5 dias após o aparecimento dos sinais clínicos.

Não existe tratamento para a raiva, é uma doença letal.  Todas as pessoas que tiverem contato direto com animal suspeito ou suas secreções orais devem procurar o serviço de saúde local, onde será efetuada a profilaxia pós-exposição, se necessário.

De acordo com a veterinária da unidade da Adapar de Santa Helena, Raquel Maia, a forma mais eficaz de prevenção é a vacinação dos animais sadios. Por tal motivo, neste caso está sendo feito em um raio de 12 quilômetros a notificação de todas as propriedades que possuem herbívoros (animais que se alimentam de plantas). O raio ocorre em São José das Palmeiras, município em que o foco da doença foi constatado, e também algumas propriedades do Distrito de São Clemente, interior de Santa Helena.

 

A vacinação é obrigatória, e os produtores notificados devem procurar o quanto antes uma casa agropecuária para adquirir a vacina e comprovar a vacinação através da declaração feita pelo médico veterinário. Mais informações podem ser adquiridas na unidade da Adapar de Santa Helena no telefone (45) 3268-3506.

Comentários
nenhum comentário
seja o primeiro a comentar esta matéria
Últimas Matérias

 
.