..

Temer faz novo pronunciamento: "O Brasil não saíra dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo"

Temer faz novo pronunciamento: &quotO Brasil não saíra dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo"

 

 

Da Rdação/G1

 

O presidente Michel Temer fará um novo pronunciamento em breve no Palácio do Planalto. O pronunciamento estava marcado para às 14 h, e iniciou às 14h49. Seu discurso durou 12 minutos.

 
Pronunciamento do presidente
 
O presidente Michel Temer afirmou que ingressará no Supremo Tribunal Federal (STF) com um pedido de suspensão do inquérito aberto com autorização do ministro Edson Fachin para investigá-lo.
 
Ele também afirmou que não deixará a Presidência. "Digo com toda segurança, o Brasil não sairá dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo".
 
Na noite de 7 de março, Temer recebeu o empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS, na residência oficial do Palácio do Jaburu. O empresário registrou a conversa com um gravador escondido e depois apresentou a gravação a investigadores da Operação Lava Jato, da qual se tornou delator.
 
"Li hoje no jornal 'Folha de S.Paulo' notícia de que perícia constatou que houve edição no áudio de minha conversa com o sr. Joesley Batista. Essa gravação clandestina foi manipulada e adulterada com objetivos nitidamente subterrâneos. Incluída no inquérito sem a devida e adequada averiguação, levou muitas pessoas ao engano induzido e trouxe grave crise ao Brasil. Por isso, no dia de hoje, estamos entrando com petição no Supremo Tribunal Federal para suspender o inquérito proposto até que seja verificada em definitivo a autentiticidade da gravação", declarou o presidente.
 
Veja outras declarações do presidente no pronunciamento:
“As incoerências entre o áudio e o seu depoimento [Joesley] comprometem a lisura do processo por ele desencadeado. “
 
“Quero lembrar da acusação de que eu dei aval para a compra de um deputado. Não existe isso na gravação, mesmo tendo sido adulterada. E não existe porque eu não comprei o silêncio de ninguém.”
 
"Ele [Joesley] é um conhecido falastrão, exagerado. Depois, em depoimento, podem conferir, disse que havia inventado essa história, que não era verdadeira. Era fanfarrosnice que ele utilizava naquele momento."
 
"O autor do grampo está livre e solto, passeando pelas ruas de Nova York [...]. Não passou nenhum dia na cadeia, não foi preso, não foi julgado nem punido. E pelo visto não será."
 
Temer volta a dizer que houve edições no áudio, que tenta incriminar o presidente e "invalidar" o Brasil. "O Brasil não saíra dos trilhos. Eu continuarei à frente do governo", assim encerra seu discurso. 
 
Joesley Batista embarca em voo para fora do Brasil
 
Morar fora do Brasil não foi o único benefício que Joesley Batista conseguiu. Ele ganhou perdão da Justiça, não vai ser preso e nem precisa usar tornozeleira eletrônica. Mas essas condições só valem se o empresário e os outros delatores comprovarem as acusações.
 
Joesley Batista também teve que pagar uma multa de R$ 110 milhões. Ele e o irmão, Wesley, também negociam com o Ministério Público Federal um acordo de leniência para o grupo J&F.
 
Edição em áudios de Temer
 
A gravação feita pelo delator Joesley Batista, da JBS, da conversa que ele teve com o presidente Temer, no Palácio do Jaburu, no dia 7 de março, será um dos pontos mais discutidos durante a investigação autorizada pelo Supremo Tribunal Federal contra o presidente da República. 
 
O áudio foi entregue pelo empresário à Procuradoria Geral da República dentro de um acordo de delação premiada. Os jornais "Folha de S.Paulo" e "O Estado de S. Paulo" deste sábado trazem reportagens ouvindo peritos sobre o áudio da conversa do delator com o presidente.
 
Os peritos detectaram o que classificam de interrupções ou edições. Um deles diz que não é possivel afirmar o que as provocou, se defeito no gravador ou outro motivo.
 
Os peritos ressalvam que não há sinais de mudança na parte fundamental da gravação: quando Joesley diz que zerou suas pendências com Eduardo Cunha e ficou de bem com o ex-deputado preso em Curitiba, ouvindo em outro trecho, a seguir, o presidente incentivar, dizendo “isso tem que continuar, viu”. Para o perito ouvido pela "Estadão", o mesmo ocorre na parte em que o presidente Temer ouve de Joesley que está manipulando a Justiça.

 

Comentários
nenhum comentário
seja o primeiro a comentar esta matéria
Últimas Matérias

 
.