..

Maioria da bancada do PR evita declarar voto sobre denúncia contra Temer

Maioria da bancada do PR evita declarar voto sobre denúncia contra Temer

 

 

Da Redação/BP

 

Levantamento aponta que dos 30 deputados federais paranaenses, somente sete se declaram a favor da aceitação da denúncia da Procuradoria-Geral da República que acusa o presidente Michel Temer de corrupção passiva. A maioria dos parlamentares do Estado preferiu não se pronunciar. E apenas cinco assumiram posição contrária à aceitação de denúncia, que deve ser votada pela Câmara até o final deste mês.

Para que a denúncia seja aceita e Temer seja afastado por até 180 dias são precisos os votos de 342 dos 513 deputados. Entre os paranaenses, se declararam a favor da aceitação da denúncia da PGR Aliel Machado (Rede), Christiane Yared (PR) Delegado Francischini (SD), Diego Garcia (PHS), Enio Verri (PT), Luciano Ducci (PSB) e Zeca Dirceu (PT).

Disseram serem contrários os deputados Evandro Roman (PSD), Nelson Meurer (PP), Nelson Padovani (PSDB) Sergio Souza (PMDB) e Hidekazu Takayama (PSC).

A maioria, ou dezoito parlamentares não quis declarar ou voto, afirmou não saber ou não quis responder ao questionamento.

Os deputados Giacobo (PR), João Arruda (PMDB), Luiz Carlos Hauly (PSDB), Luiz Nishimori (PR), Sandro Alex (PSD) disseram que não se pronunciariam. Não souberam responder Alex Canziani (PTB), Assis Do Couto (PDT), Hermes Parcianello (PMDB), Leandre (PV) Leopoldo Meyer (PSB) e Osmar Bertoldi (DEM).

Não responderam os deputados Alfredo Kaefer (PSL), Dilceu Sperafico (PP), Edmar Arruda (PSD), Osmar Serraglio (PMDB), Reinhold Stephanes (PSD), Rubens Bueno (PPS) e Toninho Wandscheer (PROS).  

Na denúncia, Janot aponta que Temer seria o real destinatário da mala com R$ 500 mil em propina que o ex-deputado federal paranaense e ex-assessor do presidente foi filmado pela Polícia Federal recebendo de um executivo da JBS em São Paulo. Em conversa gravada pelo dono da JBS, Joesley Batista, o presidente indicou Rocha Loures como pessoa de confiança nas negociações com o empresário. Segundo o executivo do grupo, Ricardo Staud, que entregou o dinheiro a Rocha Loures, o ex-deputado seria apenas um "mensageiro" entre a JBS e o presidente. Temer nega e afirma não haver provas contra ele. 

Rocha Loures, preso no início de junho, foi solto no último sábado por decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal, Edson Fachin. 

Abaixo a posição de cada deputado do Paraná:

A FAVOR:

 

Aliel Machado (Rede)

Christiane Yared (PR)

Fernando Francischini (SD)

Diego Garcia (PHS)

Enio Verri (PT)

Luciano Ducci (PSB)

Zeca Dirceu (PT)

 

CONTRA:

Evandro Roman (PSD)

Nelson Meurer (PP)

Nelson Padovani (PP)

Sérgio Souza (PMDB)

Hidekazu Takayama (PSC)

 

NÃO VAI SE PRONUNCIAR:

Fernando Giacobo (PR)

João Arruda (PMDB)

Luiz Carlos Hauly (PSDB)

Luiz Nishimori (PR)

Sandro Alex (PPS)

 

NÃO SABE:

Alex Canziani (PTB)

Assis do Couto (PDT)

Hermes Parcianello (PMDB)

Leandre (PV)

Leopoldo Meyer (PSB)

Osmar Bertoldi (DEM)

 

NÃO RESPONDEU:

 

Alfredo Kaefer (PSL)

Dilceu Sperafico (PR)

Edmar Arruda (PSD)

Osmar Serraglio (PMDB)

Reinhold Stephanes (PSD)

Rubens Bueno (PPS)

Toninho Wandscheer (PROS).

Comentários
nenhum comentário
seja o primeiro a comentar esta matéria
Últimas Matérias

 
.